Queda do Brasil em importante ranking mundial de educação preocupa especialistas

Aumentar o investimento na área e valorizar mais os professores são os principais caminhos apontados por especialistas para melhorar a qualidade da educação no país, que, de acordo com o Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), caiu nos últimos anos. No levantamento divulgado no final do ano passado, nas três disciplinas avaliadas (ciência, leitura e matemática) entre alunos de 15 anos de 70 países, o desempenho do Brasil piorou se comparado ao levantamento anterior, realizado em 2012.
“Infelizmente, estamos caminhando para trás. Na América Latina, o pior desempenho em matemática é nosso. Apesar de o nosso investimento por aluno ser igual ou até mesmo superior a de países vizinhos”, alerta Fabio Silva, coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino, que oferece soluções educacionais a centenas de escolas espalhadas pelo país. Porém, empenhamos apenas 42% da média do valor que os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) investem por alunos.
Em relação aos professores, a desvalorização profissional e a baixa remuneração pioram ainda mais a situação. “Muitos não conseguem se dedicar à capacitação e formação porque precisam lecionar em várias escolas para compor sua renda, não sobrando tempo para realizar cursos extracurriculares”, defende o coordenador pedagógico. Outro problema devido ao salário baixo é investir financeiramente em cursos. “O ônus da capacitação acaba ficando a cargo das escolas ou das Secretarias”, completa Silva.
De acordo com o ranking, a melhor colocação do país foi a 59ª posição em leitura. O resultado completo da pesquisa pode ser consultado aqui: http://www.oecd.org/pisa/.

Sobre o Ético Sistema de Ensino
Referência na área educacional, oferece soluções educacionais a centenas de escolas espalhadas pelo país. Com projetos integrados e inovadores, desenvolve materiais pedagógicos para diversas disciplinas, em diferentes plataformas, tanto para uso dos alunos como também para dar suporte aos professores, atendendo desde a educação infantil até a fase pré-vestibular.

COMENTÁRIO