Número de motoristas sem habilitação nas cidades brasileiras é preocupante

De acordo com levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no último ano, o Brasil foi o quarto país com maior taxa de mortes no trânsito no continente americano, com 23,4 mortes para cada 100 mil habitantes, ficando atrás apenas de Belize, República Dominicana e Venezuela. Muitas podem ser as causas do alto índice de acidentes de automóveis nas ruas e nas estradas, porém, segundo dados apresentados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), negligência, imprudência e imperícia representavam, juntas, 90% das ocorrências de acidentes nas estradas.

Nos últimos anos, o Brasil vem apresentando dados inquietantes em relação ao número de motoristas sem a devida qualificação para dirigir. No estado de Alagoas, por exemplo, só no primeiro semestre de 2016, mais de 5.300 pessoas foram flagradas dirigindo veículo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Em Belo Horizonte, foram quase 12 mil motoristas sem habilitação pelas ruas em 2014.

Já em Brasília, um levantamento realizado pelo Detran-DF identificou que flagrantes de motoristas dirigindo sem CNH pelas ruas aumentaram 94% em 2015. No estado do Rio Grande do Sul, só no ano passado, foram identificados pelo Detran-RS, pelo menos 40 mil motoristas dirigindo de maneira ilegal.

Esses dados refletem a importância do investimento em educação para capacitação do condutor. Em 2016, o BPTran (Batalhão de Trânsito da Polícia Militar) identificou que pelo menos 15% dos imprevistos de trânsito em Campo Grande-MS envolveram motoristas sem habilitação, por exemplo. Por isso, é essencial que todas as etapas do processo de aprendizado sejam respeitadas, desde a orientação teórica até as aulas práticas.

Frente a essa realidade, os Centros de Formação de Condutores (CFCs), estão investindo cada vez mais em alternativas atraentes para os alunos. É o caso da Procondutor, empresa que atua no mercado de educação voltada ao trânsito desde 2005 e que oferece aos CFCs cursos digitais, a fim de contribuir com a evolução nos processos de obtenção, atualização e reciclagem da CNH. A empresa desenvolveu uma plataforma moderna, multimídia e interativa, que pode ser acessada de diferentes dispositivos, como computadores, tablets e smartphones, sem a perda da qualidade do ensino, o que possibilita aos instrutores contarem com um importante apoio no planejamento pedagógico, e aos alunos, reforço da aprendizagem.

Sobre a Procondutor

A Procondutor é especializada no mercado de educação de trânsito e oferece aos Centros de Formação de Condutores (CFCs) cursos de educação digital, para contribuir com a evolução nos processos de obtenção, atualização e reciclagem da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Os cursos são homologados pelo Denatran e atendem aos pré-requisitos obrigatórios e desejáveis, estabelecidos nas resoluções Contran e respectivas portarias estaduais.

A plataforma de educação da Procondutor e seus recursos de aprendizagem, mobilidade e gestão de processos são fatores relevantes para o sucesso dos cursos, pois os CFCs oferecem importantes diferenciais para a formação de seus alunos, flexibilizando os horários e garantindo uma experiência eficaz de aprendizado. Pioneira no setor, a Procondutor faz parte do Grupo Tecnowise, que há 30 anos atende o mercado de educação e tecnologia da informação.

COMENTÁRIO