Com a chegada das férias de verão, movimento aumenta nas estradas

Atenção deve ser redobrada; motoristas enfrentarão lentidão e congestionamentos nas praças de pedágio

Chega o fim do ano, as festas de Natal e de Réveillon e também as férias escolares – e as de muita gente que já trabalha. Muitos aproveitam este período para viajar, visitar amigos e família e curtir paisagens diferentes. Mas, para cair na estrada e aproveitar tudo isso é preciso ter responsabilidade.

Nessas datas, o movimento nas estradas de todo o país aumenta consideravelmente, o que gera engarrafamentos e lentidão nas rodovias e em praças de pedágios. A atenção deve ser redobrada, os cuidados com a manutenção veicular e equipamentos de segurança precisam estar em dia, e o roteiro com os melhores horários e locais de parada para um deslocamento seguro em mãos.

Além desta lista, é essencial respeitar sempre as regras e leis de trânsito. Atitude básica, porém, ainda não levada em conta por todos. Um exemplo é o número de evasões de pedágio nas rodovias de São Paulo, que nos primeiros oito meses do ano aumentou quase 500% em comparação ao mesmo período de 2016, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

No Paraná, durante o feriado de Ano Novo de 2016, aconteceu um caso simbólico. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um carro que acumulava 239 infrações por evasão de pedágios. A última havia acontecido minutos antes da abordagem.

De acordo com o artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a infração por evadir-se para não efetuar o pagamento do pedágio é grave, e incorre em multa de R$127,69 e cinco pontos na carteira. As concessionárias que administram as rodovias também podem mover ação na justiça para reaver o prejuízo causado pela evasão. Entretanto, o maior agravante dessa atitude é que ela coloca em risco a segurança da via e a integridade dos outros motoristas que trafegam pelo local, além dos trabalhadores que atuam nas praças.

A designer Lilian Coelho, de 25 anos, costuma viajar com a família, de carro, no mês de janeiro. Para ela, o pedágio é uma forma de manter a estrada com qualidade e apoio aos viajantes. “Em uma rodovia pedagiada existem serviços de atendimento ao usuário. Caso ocorra algo inesperado, o motorista vai ter suporte. Há também espaços com banheiro e água, o que é bom para relaxar durante o caminho. Acho que só se tem isto porque se paga uma tarifa”, reflete.Lilian também acredita que evadir o pedágio pode se tornar perigoso para quem aguarda na fila. “O motorista que passa direto pela cancela coloca em risco a própria vida e, com certeza, as das outras pessoas que estão ali, esperando para pagar. Qualquer coisa de errado pode acontecer ao furar a cancela”, opina a designer.

Uma das maneiras de reduzir a evasão e promover mais segurança nas rodovias é intensificar a fiscalização nas praças de pedágios. Com esse objetivo, a Perkons, empresa especializada em gestão de trânsito, lançou neste ano a OneCam, equipamento que monitora as passagens dos veículos nos pedágios, detectando e registrando a imagem dos não autorizados, os popularmente conhecidos “furões”. O equipamento já entrou em operação na Concessionária Tamoios, na SP-99, que liga o Vale do Paraíba ao litoral norte de São Paulo.

Para Adriel Silva, gerente de desenvolvimento da Perkons, as mudanças promovidas pela OneCam estão alterando o comportamento dos infratores. “A partir do momento em que o motorista percebe que é penalizado, ele tende a mudar de conduta. Por isso esperamos uma queda drástica no número de evasões e mais segurança nas praças com a implantação do sistema”, comenta.

Dicas valiosas para uma viagem tranquila:
– Antes de sair, não esqueça de verificar nível de óleo, água, calibragem dos pneus, alinhamento e balanceamento, entre outros itens básicos;
– Faça um roteiro prévio da viagem, assim você escolhe os melhores caminhos e sabe quanto gastará em pedágios, se há locais para paradas e descansos, etc;
– Deixe a faixa da esquerda livre para ultrapassagem;
– Mantenha uma distância segura do carro da frente;
– Mantenha os faróis ligados. Além de ser lei eles ajudam a sinalizar a sua posição na estrada e também mantém os outros motoristas atentos;
– Quando há muito movimento nas estradas é comum encontrar filas nas praças de pedágios. Para evitar acidentes, respeite o limite máximo de velocidade nas praças, que é de 40 km/h; mantenha distância de pelo menos 30 metros do veículo à frente. Fique atento aos veículos pesados em alta velocidade na passagem pela pista automática, isto porque eles têm capacidade de frenagem inferior a um carro; e, caso a cancela não abra na sua passagem, aguarde as orientações de um funcionário da concessionária em local seguro e com o pisca-alerta ligado.

COMENTÁRIO